Power Metal :: Bandas Desconhecidas XVI :: Nightscape

nightscape band

Se tem um “sub-gênero” (se pudermos chamar assim) dentro do Power Metal que eu gosto bastante, é o infame “Happy Metal”. Bandas como Freedom Call, Arthemis e Power Quest fizeram do “happy metal” um excelente exemplo de que o Metal pode ter bandas que soam bastante felizes e bem melódicas sem perder o peso e a velocidade que se espera do Power Metal. Se quiser, inclua Helloween na mistura, pois com músicas como “I Want Out”, “Rise and Fall” e até “Just a Little Sign” são todas na mesma pegada.

E com isso novas bandas vão surgindo para continuar com o estilo. Aqui com Nightscape, uma “banda de um álbum só”, temos um bom exemplo de uma banda “up-beat” com um som bastante acelerado, com grandes linhas de teclado e uma guitarra cheia de solos neo-clássicos, harmonias e riffs rápidos e pesados. Tudo o que você espera do bom e velho Power Metal dos anos 2000. O vocalista, no caso, é bastante agudo e muito melódico, que conta com várias vozes em refrões e partes específicas nas músicas.

A faixas de abertura, “Haunted Hill” foi a que me conquistou, pois aqui temos de tudo, desde aquela vibe “happy metal”, até o teclado com sons de cravo, cordas e piano. O refrão com backing vocals caracteriza bastante o som deles, que faz com que seja quase que a marca registrada deles, junto dos solos de guitarra que estão cheios de arpeggios super rápidos.

Como disse em outro post, a banda tem um som que lembra outras do estilo, e curiosamente outras bandas que são do mesmo país, afinal, Nightscape é uma banda sueca. Então espere algo na pegada de Lost Horizon, Insania, entre outras.

Sobre o tema das letras, curiosamente elas não são tão felizes quanto eles fazem soar. A própria “Haunted Hill” é mais um conto de terror. Outras faixas como “The Serpent King”, “Rage Divine” e “Curse and Damnation” são todas com letras mais sérias e “dark”, o que contrasta muito com a sonoridade deles.

É uma pena que não exista muitas informações sobre a banda, afinal seu único álbum, “Symphony of the Night” (sem relação com o jogo Castlevania), foi lançado em 2005 e desde então não se tem notícias. Cheguei até a mandar uma mensagem para o baixista, Stefan Vidmark, que parece ser o membro mais ativo hoje em dia. Espero que ele responda com algumas novidades!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s